sexta-feira, 2 de julho de 2010

Jesus Michael Cristo

Aconteceu depois que a civilização caiu. Alguns sobraram e esses contavam histórias aos seus filhos e seus netos, histórias sobre o que éramos e do que gostávamos. E os netos dos sobreviventes contaram as histórias de seus avós aos seus filhos e estes aos filhos dos seus filhos. Até que, após estar distante umas cinco gerações da fonte original, começou a acontecer.

Ele foi um Deus vivo. Menino pobre e discriminado ergueu-se e conquistou o mundo, se tornando a pessoa mais conhecida da Terra. Fez milagres. De preto ficou branco, flutuava no ar com o prodígio do Moonwalker, dizia “Vinde a mim as criancinhas” e as acolhia em seu rancho Neverland, fez os mortos se levantarem em Thriller e sendo originalmente negro teve filhos caucasianos que nasceram dele mesmo e não tinham mãe. Como ele era uma presença que se destacava na multidão, alguns diziam que não era humano, que poderia ter vindo dos céus, achavam que era algum tipo de ET. Foi traído e crucificado pelo seu próprio povo. Ressuscitou e passou a aparecer em vários lugares, fazendo mais sucesso do que nunca. Depois de sua morte seu algoz, aquele que o acusou de abusar de criancinhas, se suicidou. Os que antes dele zombavam passaram a idolatrá-lo e se converteram ao Michaelismo. Jesus Michael Cristo. A principal figura de devoção da era pós-queda.

Nos cultos de Jesus Michael Cristo havia muita dança, as pessoas se pintavam de branco e davam gritinhos que segundo os anciãos eram imitações dos dele. A missa era celebrada ao som de “We Are The World” e os sacerdotes do culto arrancavam seus narizes em sinal de fidelidade ao Rei. Todos os anos, na data comemorativa de seu aniversário, as pessoas o lembravam dormindo com criancinhas, esticando os cabelos e desenhando em si mesmas sobrancelhas no formato de acento circunflexo.

E foi dessa forma que Cristo ressurgiu. Na pele de um artista bizarro cuja história contada à moda do telefone sem fio foi se alterando de tal maneira que acabou por santificá-lo.
Mas é sempre assim que acontece.